sexta-feira, 18 de dezembro de 2015















Papai Noel chega a Morro Agudo em meio ao Festival de Bandas e Fanfarras

Papai Noel teve uma chegada triunfal em Morro Agudo, pois na mesma noite e horário realizava-se o Festival de Bandas e Fanfarras, na Praça da Matriz, com a participação das cidades de Cristais Paulistas, Guará, Desbravadores e a Banda Marcial de Morro Agudo, sob a regência do maestro Marcelo Moreira.
O público sentiu a falta do prefeito Amauri Benedetti que não pode comparecer em razão do falecimento de uma pessoa da família, sendo representado por sua filha e presidente do Fundo Social de Solidariedade Gabriela Benedetti.
Acompanhado pelas mamães Noel Beatriz Roberto, Laís Alonso e Paula Daiane, Papai Noel chegou à Praça onde recebeu a chave da Cidade para a alegria das crianças.

Após a chegada do Papai Noel, foi realizado o último sorteio do ano da Campanha Pontualidade  Premiada.





Secretaria de Saúde promove palestra sobre o Zika Vírus e distribuirá repelentes para as gestantes, hoje (dia 18), às 15h00, na Câmara Municipal

A palestra será proferida pelo ginecologista Hélvio Antônio V. Ferreira e no final, as gestantes presentes receberão repelentes.

Todas as Unidades de Saúde contataram as gestantes de sua área de atendimento, convidando-as para a palestra, que deverá contar com grande número de participantes, os quais ajudarão a repassar as informações sobre os cuidados com o Zika Vírus.
Conheça as nove tarifas bancárias que não podem ser cobradas de você 
O coordenador do PROCON de Morro Agudo, Leandro César da Silva Valadares, mais conhecido como “Chicão” alerta sobre tarifas bancárias que não podem ser cobradas.
1)    Tarifa de Liquidação Antecipada
O cliente que fez um financiamento ou contratou um empréstimo pode antecipar a quitação da dívida a qualquer momento sem pagar tarifas. Esse direito é garantido pelo Código de Defesa do Consumidor, mas é motivo de ações na Justiça até hoje. Os bancos sustentam o argumento de que o pagamento antecipado alterava o cronograma de entrada de recursos da instituição, mas isso não é acatado pela Justiça.
2. Tarifa de Emissão de Carnês e Boletos (TEC)
A cobrança dessa taxa é proibida pelo Banco Central. O banco deve cobrar o custo da emissão da empresa que emite o boleto, e não do cliente que o recebe.
3. Tarifa de Abertura de Crédito (TAC)
Objeto de várias ações na Justiça, a TAC não pode ser cobrada quando o cliente já tem relacionamento com o Banco. No entanto, o Banco Central permite a cobrança quando o consumidor não tem conta corrente na instituição. Mas cuidado: essa taxa é cobrada no momento da contratação de financiamentos, e muitos bancos usam outro nome para poder cobrá-la. Segundo a Febraban, o valor da taxa (nos casos permitidos) é determinado pela política comercial de cada instituição financeira.
4. Tarifa de atualização de cadastro
O banco só pode cobrar essa tarifa para pesquisa em serviços de proteção ao crédito e em apenas dois casos: na abertura de conta corrente ou poupança ou de contratação de crédito e arrendamento mercantil. Além disso, essa taxa não pode ser cobrada de forma cumulativa.
5. Taxa de manutenção sobre contas inativas
Quando o cliente deixa de usar sua conta corrente, o banco deve notificá-lo e encerrar a conta após seis meses sem movimentação. Após esse período, o banco é proibido de cobrar tarifas de manutenção.
6. Pacote de serviços com valor superior ao saldo da conta corrente
O Banco Central determina que o débito referente à cobrança de tarifa em conta corrente ou de depósitos de poupança não pode ser superior ao saldo disponível. Mas cuidado: esse valor inclui o limite de crédito acertado com o banco, sobre o qual é cobrado juros.
7. Pacote de serviços essenciais
Por decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN), os clientes de bancos têm direito a não pagar tarifas se optarem por serviços básicos. Dessa forma, todos os bancos são obrigados a oferecer aos seus clientes uma Conta de Serviços Essenciais. Geralmente, os bancos procuram dificultar o acesso à gratuidade de serviços, mas as instituições bancárias estão proibidas de cobrar taxa de manutenção de conta caso você utilize apenas serviços essenciais, entre eles: fornecimento de cartão de débito, realização de até quatro saques e fornecimento de até dois extratos por mês.
8. Tarifa de manutenção em conta salário
O Banco Central proíbe a cobrança de tarifas para utilização da conta salário para transferência automática de recursos para outros bancos. Além disso, as instituições financeiras devem fornecer um cartão magnético, dois extratos por mês e permitir a realização de até cinco saques e duas consultas mensais ao saldo.
9. Cobrança de segunda via de cartão
O banco não pode cobrar tarifa caso envie novos cartões para o cliente sem a sua solicitação. Mas, em caso de perda, roubo, furto e dano, a cobrança é permitida.

Em caso de dúvidas ou de qualquer tipo de cobrança sobre essas tarifas procure um órgão de Defesa do Consumidor.


Por que todo ano eu planejo e não faço?

A hipnoterapia clínica mostra o que é Estado Atual e Desejado para chegar até onde deseja

*Por Mariana Vieira

É muito comum nesta época, onde as luzes de Natal já se fazem presentes, falar sobre planos para o ano seguinte. Emagrecer, parar de fumar, mudar de emprego, voltar a estudar, abrir o próprio negócio etc... Mas quando nos damos conta, já se foi mais um ano e nenhum desses planos foram concretizados. Então proponho o seguinte: ao invés de falar de planos futuros, que tal entendermos o presente?
O primeiro passo para isso é compreender que não se chega a lugar algum sem antes saber onde está. Exemplo: quando um cliente liga para o meu Instituto, perguntando como faz para chegar lá, a primeira resposta para saber orientá-lo é: “Onde você está? Em São Paulo ou fora de São Paulo? Na zona norte, leste, sul ou oeste?” Isso porque, a única maneira de chegar, seja um local físico ou alcançar metas, é sabendo o ponto inicial da partida. Se você quer emagrecer, precisa saber o seu peso atual e não ficar fugindo da balança. Parar de fumar? Reflita sobre a quantidade de cigarros que fuma por dia. Se quer ler mais livros, antes de mais nada, responda sinceramente para você mesmo quantos livros leu nos últimos 12 meses.
Agora que entendeu como identificar, o que na hipnose clínica chamamos de “Estado Atual”, pense sempre que antes de começar a caminhar é preciso definir seu “Estado Desejado” para então, entender o que realmente deseja conquistar. Sem essa definição, seria como chegar em uma agência de viagens, dizendo que ainda não definiu seu destino, ou seja, eles até podem tentar ajudar, mas é bem provável que você saia de lá sem nenhuma definição. Neste caso, é preciso saber se quer ir para um país de língua inglesa ou espanhola? Se quer curtir o inverno ou o verão? Esse exemplo, pode parecer um tanto absurdo no primeiro momento, mas pense nas suas últimas metas, você tinha definido o destino e o roteiro de onde pretendia chegar?
Você quer emagrecer? Quantos quilos? Em quanto tempo? De que forma? Pois se você emagrecer 100 gramas, já é emagrecer. Mas pode não ser a quantidade que queria. Se você adoecer gravemente é bem provável que perca peso também, mas isso não será positivo, pois na verdade você quer é emagrecer de forma natural e saudável, não é mesmo?! E isso se aplica para tudo aquilo que você desejar. Então, lembre-se: é preciso especificar o ponto X do seu mapa do tesouro.
Saber o seu Estado Atual e Desejado, já é o suficiente para alcançar um objetivo? Não, ainda não! Nessa fase você deve identificar quais recursos vai precisar para caminhar de um ponto para o outro. Muito parecido quando uma pessoa reforma a casa. Ela não sai quebrando tudo antes de pensar na quantidade de material que vai precisar para cada etapa da reforma. Tijolo, cimento, azulejo, piso, massa corrida, tinta. Por isso, se pergunte quais os recursos que irá precisar para chegar ao resultado que almeja. Se a meta é emagrecer conheça os alimentos que faram parte do dia a dia, acompanhe as redes sociais dos profissionais da área, saiba o quanto vai precisar investir financeiramente, se vai se exercitar em academia, clube, parque, rua ou na esteira de casa.
Feito isso, programe-se para contornar as possíveis interferências no decorrer do seu trajeto, como dificuldade financeira, dias de chuva, calor excessivo, visitas em casa, hora extra no serviço, entre outras. Até porque obstáculos não são para lhe paralisar e sim para mostrar o quanto verdadeiramente você deseja aquele objetivo.
Agora, consegue entender por que os planos traçados nos anos anteriores não foram bem-sucedidos?
Para fazer diferente em 2016, é simples: FAÇA O QUE TEM QUE SER FEITO! E comemore muito os ótimos resultados!

*Mariana Vieira  é sócia diretora da Roma Instituto de Desenvolvimento Humano, Hipnoterapeuta Clínica, com formação internacional, e especialista em Programação Neurolinguística pela The Society of NLP™. www.romatreinamento.com.br


Jesus, o Cristo Ecumênico, e sua volta triunfal

Natal e Ano-Novo, duas comemorações irmãs. No Ano-Novo ressurge um novo tempo, e no Natal revive Jesus; renasce pois a Esperança do mundo.
O saudoso Fundador da LBV, Alziro Zarur (1914-1979), na revista Boa Vontade no18 (dezembro de 1957), fala-nos um pouco sobre a nossa concepção do Natal do Cristo de Deus: “Desde a criação da Campanha da Boa Vontade, a 4 de março de 1949, nosso prefixo musical é a Canção do Natal de Jesus. Muitos estranharam que a melodia natalina precedesse a nossa mensagem radiofônica em todos os dias do ano. Hoje, entretanto, já entendem isso: a Legião da Boa Vontade é o Natal Permanente de Jesus, por um Brasil melhor, por uma Humanidade mais feliz. O Cristo nasce, todo dia, no coração daqueles que sabem sofrer e amar, aqueles que formarão um só rebanho para um só Pastor”.
Em O Brasil e o Apocalipse, volume III, saliento que o fato mais destacado de toda a História da Humanidade, visível ou invisível, é a volta de Jesus Ecumênico, portanto sem grilhões. Basta ver que Ele mesmo, além de anunciar Seu retorno triunfante a este mundo várias vezes no Evangelho e no Apocalipse, dedica um sermão inteiro ao Fim das Épocas (Mateus, 24 e 25), que é também o início de uma Era novíssima, singularizada na Jerusalém Celestial, constante do Livro das Profecias Finais (capítulo 21, versículos 2 e 10). Qual o coroamento do Seu discurso? Justamente a Parusia, isto é, a Sua Volta Gloriosa.
Jesus escolheu a Humanidade
O Espírito magnífico que criou este orbe — depois de aguardar, pacientemente trabalhando pela evolução espiritual daqueles que o Pai Celeste Lhe entregou para o progresso infinito*1 — retorna para recolher o fruto de Sua generosa semeadura. Aliás, dentro do supremo conceito do livre-arbítrio, a escolha do Cristo foi pela Humanidade e sua redenção. Ele próprio encarna o real sentido da Democracia Divina, conforme podemos ler nesta reflexão do pastor presbiteriano e professor Jerônimo Gueiros*2 (1870-1953), que fui buscar no histórico Jornal da Boa Vontade no 4 (1969), do qual honrosamente fui redator responsável:
“A liberdade de consciência não pode morrer! Apanágio das excelências morais do homem, fundamento psíquico da responsabilidade, auréola semidivina com que Deus acendeu na fronte da Sua criatura o brilho imarcescível da Sua majestade na Terra — a liberdade foi pelo próprio Deus tão acatada e considerada que, na suprema soberania de seu governo moral, não a quis violar, nem mesmo no interesse eterno dessa criatura privilegiada que Ele fez à Sua imagem e semelhança (...)”.
Jesus, porém, derrotou o espírito do mal, que é a máxima figuração do erro (Mateus, 4:1 a 11), que O tentara no deserto, mirando Sua excelsa tarefa na remissão das faltas humanas, elevando todos ao Pai Celestial.

O pressentimento de todos

A questão é que todos pressagiam algo profundamente marcante para as suas existências, nesta ou na Vida Eterna, nesta ou em outra dimensão. As culturas humanas, das mais diferentes formas, desde há muito pressentem um acontecimento supino que marcará a história deste planeta. Para muitos, trata-se do glorioso retorno do Divino Chefe da Humanidade. Como já vimos, os cristãos esperam o Cristo; os irmãos judeus, por sua vez, continuam anunciando, para breve, a tão esperada vinda do Messias; os budistas, o Senhor Maytreia; o Islã, o Madi, e assim por diante. É algo altamente místico e entranhado na alma humana.
Em todos os corações, de uma forma ou de outra, sintonizados nas mensagens dos Céus, ouvem-se os acordes de indizível e profética melodia que alegrará seus ouvidos e iluminará suas existências. É o prêmio à fidelidade Àquele que é “o Caminho, a Verdade e a Vida” e aparece em várias culturas com diversos nomes.

*José de Paiva Netto é diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV)
O Zika vírus e a necessária luta contra o Aedes Aegypti

A cada dia mais são alardeadas pela grande mídia notícias a respeito da relação existente entre a microcefalia e o Zika virus. A endemia, que parecia inicialmente restrita á região Nordeste, tem visto casos de suspeitas crescerem nas demais regiões do país, chegando inclusive à Região Sudeste, motivo pelo qual os governadores dos dois estados de maior concentração demográfica do país (São Paulo e Rio de Janeiro) anunciaram nas últimas semanas uma série de medidas para 2016, sendo considerado um ano estratégico de “Guerra contra o Aedes Aegypti”, segundo o secretário da saúde de São Paulo, David Uip.
Isso porque o que se sabe, por ora, é que o mosquito transmissor do Zika virus é aquele mesmo velho conhecido de todos nós: o Aedes Aegypti, responsável por transmitir a Dengue e a Febre Chikungunya. Assim, os cuidados que devemos ter para evitar o Zika são aquelas mesmas ações simples e cotidianas que devemos tomar para evitar a Dengue, dentre elas: evitar o acúmulo de água parada, eliminar possíveis criadouros e não jogar lixo em terrenos baldios.
Não por acaso, o lema dado pelo governo do Rio de combate ao mosquito se chama: “10 minutos salvam vidas”, enfatizando que o tempo necessário de dedicação diária ao combate é singelo, apesar de tão necessário, e pode partir da iniciativa de cada um de nós.


*Gustavo A. Lisboa, profissional I.E.C., da Vigilância Epidemiológica de Morro Agudo
Secretaria Municipal de Saúde promove o 3º mutirão de cirurgias de cataratas e em parceria com o Hemocentro a Campanha de Doação de Sangue, dia 12

Na manhã do último sábado (dia 12), Secretaria Municipal de Saúde de Morro Agudo promoveu o 3º mutirão de cirurgias de catarata, totalizando 100 atendimentos no Hospital São Marcos. No mesmo dia pela manhã, em parceria com o Hemocentro de Ribeirão Preto, foi realiza a Campanha de Doação de Sangue, na Escola Maria Aparecida Barbeti.

Acompanhado pelo secretário de Saúde,  Sebastião Cognetti  o prefeito Amauri Benedetti visitou o Hospital São Marcos durante o mutirão de cirurgias, assim como esteve na Escola onde diversas pessoas compareceram para doar sangue. 
Agradecimento da equipe organizadora da 2ª Festa pela Vida

Somos profundamente gratos por sua generosidade e carinho, expressos na doação realizada para a 2ª Festa pela Vida de Morro Agudo, sob a coordenação de Flávio Bueno de Camargo e Equipe, em prol do Hospital de Câncer de Barretos, um ato que estimula e incentiva nosso compromisso com milhares de pacientes de todo o Brasil.
Acolher com dignidade e tratar com responsabilidade é nossa vocação e só conseguimos desenvolver essa missão, graças ao apoio de inúmeras pessoas como vocês, que se mobilizam para que outras possam ter sua saúde restabelecida. É neste prisma que nossa equipe se espelhou para que tivéssemos a oportunidade de retribuir ao Hospital de Câncer de Barretos um pouco daquilo que ele proporciona a todos aqueles que lutam pela vida, pois o câncer é rápido e nossas ações é exatamente “Unir Nossas Mãos para Salvarmos Vidas”, pois a nossa missão, enquanto filhos de Deus é contribuir para que consigamos recursos com sua ajuda para darmos dignidade e qualidade de vida para todos aqueles que são acometidos pela dor do câncer.
Tenha certeza que seu gesto fez e faz a diferença na vida de milhares de pessoas em todo o Brasil. Obrigado por dizer Sim à Deus fazendo sua parte.
Saiba que você se tornou nosso grande parceiro, tenha certeza que no próximo ano, já contamos com vocês.  Afinal, você faz parte dessa família.
Segue abaixo alguns dados para conhecimento de todos.

Atendimentos Dia: 4.100 pacientes (100% SUS)
Atendimentos de Morro Agudo/2014: 2.749 atendimentos para um total de 342 pacientes
7.000 Refeições Diárias
Déficit de R$13.000.000,00 mensal
Resultado do Evento 2ª Festa pela Vida – Repassado à Fundação Pio XII


PLANILHA SINTÉTICA EVENTO "2ª FESTA PELA VIDA" – 18. 10.2015
EVENTO 2ª FESTA PELA VIDA - MORRO AGUDO -SP
RECEITAS

Patrocinadores
96.490,00
Venda de mesas
149.500,00
Leilao virtual - dinh/cheque
64.799,99
Leilão Virtual - cartao
23.050,00
Leilao Virtual - Deposito HC
3.900,00
Binguinho
0,00
Bar
4.052,96
Venda de 10 (dez) cartelas avulsas
1000,00
Doação no Evento de julho/2015 para realização da Festa
28.673,00
TOTAL RECEITAS
371.465,95
DESPESAS
GUILHERME E SANTIAGO
38.000,00
VEÍCULO
26.000,00
ESTRUTURA
17.000,00
ALIMENTAÇÃO
24.700,00
DIVERSAS
32.632,96


TOTAL DA DESPESAS
138.332,96
RESULTADO LIQUIDO
233.132,99
VR. REP. A FUNDAÇÃO PIO XII (DEPÓSITO) PELOS ORGANIZADORES
55.768,33
DEPÓSITOS DOAÇÃO JULHO/AGOSTO/2015
28.673,00
CRÉDITO ATRAVÉS CARTAO/2015
58.770,00
DOAÇÕES DEPOSITADOS DIRETO NA C/C 3371 - 10.000-5
36.150,00
CHEQUES LANÇADOS NA CUSTÓDIA C/C 3371/10.000-5
53.771,66
VALOR REPASSADO A FUNDAÇÃO PIO XII  ATÉ 03/12/2015
233.132,99


Coordenador: Flávio Bueno de Camargo
Comissão: Marcelo da Silva Lima; Reivane Fernanda de Souza Gomes;       Lourenço de Assis Camargo; Elton R. Martins da Silva; Alexandre Aparecido da Silva (Alexandre Honorato); Aline Cristina Romeiro Pimenta;      Cássia Stephanie Fernandes Faria Garcia da Silveira; Mariana Cristina Brunelli e Tania Cristina Domiciano


Banda Marcial “Izaias Marthos” conquista novos uniformes para os integrantes

A Banda Marcial “Izaias Marthos” conquistou novos uniformes para os integrantes da corporação musical de Morro Agudo.
O vereador Danilo Guarnieri viabilizou com o prefeito Amauri Benedetti, o restante dos recursos que faltavam para a aquisição dos novos uniformes, no valor de R$ 4 mil.
A Banda Marcial já havia conseguido uma verba através de ação entre amigos e doações, no entanto, faltava dinheiro para pagar a confecção e bordado dos 50 uniformes, que no total custaria R$ 7 mil.  

O Vereador agradece ao prefeito Amauri por atender seu pedido, o que beneficia a cultura do Município investindo nos integrantes da Banda Marcial. 
Polícia Militar de Morro Agudo recebe nova viatura

A Polícia Militar de Morro Agudo recebeu esta semana, uma nova viatura doada pelo governo do Estado, através da Secretaria de Segurança Pública. A viatura da marca Chevrolet, modelo Spin, completo com direção elétrica, ar condicionado, vidros e travas elétricas e rádio de comunicação e demais itens de uso da PM que agora conta com sete veículos.
Em setembro, o prefeito Amauri Benedetti foi recebido em audiência pelo secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Moraes e reivindicou novas viaturas para as Polícias Civil e Militar, dentre outras solicitações.
Anteriormente, em dezembro do ano passado, o prefeito Amauri havia solicitado ao então secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, uma nova viatura para a Polícia Civil, que foi contemplada com um Mitsubishi, modelo Pajero.

Ambas as viaturas estão em uso, contribuindo para a segurança em Morro Agudo.

Atrações especiais no Ribeirão Country Fest 2015

A Bavaria, tradicional cerveja dos amigos da Heineken Brasil, foi por mais um ano a marca patrocinadora oficial do Ribeirão Country Fest, com grande sucesso de público. Durante o evento, a Bavaria realizou diversas ações especiais como a Beer Station, uma cervejaria sobre rodas e também ações de sustentabilidade, com a ativação de mensagens sobre o consumo responsável e a importância da reciclagem por todo o festival. Além disso, a Bavaria recebeu clientes e parceiros no camarote exclusivo da marca. Nota mil! 









Candelabro e taças
Fotos: Amir Dib e Magda Pontes
Camila e Eliana Stefani, Fátima Brandani, Regina Sarti, Rita Biagi e Regina Rubiano, Rosangela Hilário, Thais Maestrello, Wilnes Tortoro, Zizi Julião e Heloisa Louzada, foram as responsáveis pelas lindas e criativas Mesas de Natal da Oficina de Casa, erguida na Rua Mantiqueira quase esquina da Avenida Fiuza. O Gaceon- Grupo de Apoio ao Câncer da Beneficência Portuguesa expos e vendeu os trabalhos confeccionados pelas voluntarias durante o ano. Tudo sob os móveis, prateleiras e cadeiras de Magda Pontes.   













Projeto de lei institui o Dezembro Vermelho

Mês será dedicado a ações de prevenção do HIV/Aids

O projeto de lei 1539/2015, de autoria do deputado estadual Roberto Engler (PSDB), pretende instituir, oficialmente, em todo o estado de São Paulo, a campanha Dezembro Vermelho, dedicada a ações de prevenção do HIV/Aids. A proposta foi publicada no último dia 4 e inicia tramitação nas comissões de mérito da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo nas próximas semanas.
O dia 1º de dezembro é o Dia Mundial de Luta contra a Aids, o que justifica a escolha do último mês do ano para a realização da campanha. O projeto menciona ações que abordariam a prevenção, esclarecimentos e informações sobre a doença e suas formas de transmissão, detecção e tratamento.
A iniciativa de realização da campanha ficaria facultada à Secretaria Estadual de Saúde, com a cooperação da iniciativa privada e/ou de entidades civis e organizações profissionais e científicas. “A intenção é chamar a atenção para o problema da Aids, que ainda é grave e atual”, ressalta o deputado estadual Roberto Engler.
Segundo dados do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde, desde a década de 1980 até junho de 2012, mais de 650 mil casos de Aids foram registrados no Brasil. Embora os tratamentos mais modernos, por meio de antirretrovirais, tenham aumentado a qualidade de vida dos pacientes, a prevenção continua sendo a melhor opção.

Além disso, mais uma vez alinhada com os preceitos do Dia Mundial de Combate à Aids, a campanha objetiva também acabar com a discriminação contra as pessoas portadoras do HIV, comportamento caracterizado, desde o ano passado, como crime passível de punição com reclusão e multa. 
Festas de final de ano sem carne
Deputado Feliciano Filho, defensor dos direitos dos animais, sinaliza a importância de mudança urgente no consumo de carne

Cultural, a ceia de Natal com fartura, variedades, comidas típicas e exóticas, dependendo da escolha da família, é prato cheio na mesa de muitos brasileiros. É difícil não encontrar o tradicional peru, porco, bolinhos de bacalhau e outros aperitivos.
Quem não gosta de desfrutar uma boa alimentação na companhia de amigos e familiares?
Para o deputado estadual Feliciano Filho (PEN-SP), autor de diversas leis e projetos de proteção aos animais, vegetariano, que há mais de 20 anos não comemora o Natal nos seus moldes tradicionais, mais do que um momento de consumo desenfreado, as festas de fim de ano devem ser um ato de reflexão. 
“O Natal e o Ano Novo são momentos de reflexão, de passar com quem você ama. Não é hora de comilança e de matar os animais. Convivo com os animais quase todos os dias. Você precisa ver o sofrimento deles quando alguém os retira do seu ciclo normal. A angústia e a dor do outro animal que fica é emocionante, é de chorar de ver” – afirma. Para o deputado, existem alternativas para substituir o consumo de carne, disponíveis no mercado e encontradas facilmente.
Uma das inciativas de Feliciano Filho para despertar a consciência da população sobre as consequências do consumo de carne e de seus derivados é o Projeto de Lei (PL 580/2012), “Segunda Sem Carne”. A matéria prevê que, às segundas-feiras, a carne e seus derivados devem ficar de fora dos pratos de restaurantes, lanchonetes, bares, escolas, refeitórios e estabelecimentos ligados aos órgãos públicos estaduais de São Paulo.
O objetivo do projeto está entrelaçado diretamente aos direitos dos animais, à crise ambiental, ao aquecimento global, à perda de biodiversidade, às mudanças climáticas e às diversas doenças que afligem o mundo, incluindo as cardiovasculares, crônicas degenerativas, colesterol elevado e diversos tipos de câncer e diabetes, relacionados ao consumo de carne e seus derivados.
Conforme salienta o parlamentar, além dos malefícios relacionados a doenças e outros, o consumo de carne também afeta diretamente o Planeta.
“A crise hídrica que estamos vivenciando é gerada também por conta da pecuária de corte”. Ele explica que, para se produzir um quilo de alimento, de modo geral, gastam-se de 250 a 400 litros de água, enquanto a produção de um quilo de carne, de maneira direta, necessita do equivalente a cinco mil litros de água, e de forma indireta, se contarmos a plantação de mini soja para o gado, cem mil litros.
Para Feliciano, uma iniciativa ainda que pequena de não consumir carne e derivados às segundas-feiras ou nas festas de fim de ano é um começo da mudança do País, com uma geração mais saudável e consciente, que respeita os animais, o Planeta e sua biodiversidade.


*Assessoria de Imprensa: Ricardo Viveiros & Associados – Oficina de Comunicação 

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Estação de Tratamento de Esgoto de Morro Agudo está em funcionamento em fase de testes

Na tarde da última terça-feira, dia 08, o prefeito de Morro Agudo, Amauri Benedetti, visitou a Estação Elevatória e acionou o mecanismo para funcionar a Estação de Tratamento de Esgoto do Município.
Classificada como uma das maiores e mais importantes obras da história de Morro Agudo, a Estação de Tratamento de Esgoto (E.T.E.) foi acionada pela primeira vez e de acordo com o engenheiro civil Adalberto Valente, da Replan, empresa responsável pela obra, funcionou perfeitamente, após o prefeito Amauri Benedetti  dar o start.
O Prefeito ficou muito satisfeito ao ver em funcionamento a maior obra da história de Morro Agudo, embora esteja em fase de testes. Seu contentamento se deve a importância da Estação de Tratamento de Esgoto para a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento do Município.
“Há quase 20 anos iniciei essa obra e quis o destino que eu voltasse a ser prefeito para concluí-la agora. Estou muito feliz, pois sei como será importante essa obra para o meio ambiente e também para o crescimento de Morro Agudo”, disse ele.
A data da inauguração ainda não foi confirmada, mas segundo o secretário de Obras e Serviços Urbanos, Luis Antônio Cabral Júnior, deverá ser inaugurada no início de 2016, já  que tudo está praticamente pronto



Prefeitura de Morro Agudo vai realizar mutirão de cirurgias de cataratas neste sábado, 12

Com mais este mutirão, Secretaria de Saúde ultrapassa as 250 cirurgias

A Prefeitura de Morro Agudo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, vai realizar neste sábado (12), mais um mutirão de cirurgias de cataratas.
Segundo o Prefeito Amauri Benedetti, esta será a terceira vez que este tipo de trabalho é realizado. Na primeira foram feitas cerca de 60 cirurgias, na segunda 100 e nesta terceira serão mais 100 cirurgias.
De acordo com o Secretário de Saúde, Sebastião Cognetti, as cirurgias de cataratas serão realizadas por uma equipe especializada, que faz esse tipo de serviço em grandes cidades e em hospitais renomados.
“A equipe que fará as cirurgias em nossos pacientes tem experiência de muitos anos, atendem em grandes cidades e em hospitais renomados, portanto estaremos oferecendo atendimento de primeira aos morroagudenses”, disse o Secretário.
O Prefeito Amauri Benedetti ressaltou que, a exemplo das vezes anteriores, a experiência comprovada e a qualidade foram os principais critérios para a contratação da equipe que fará com que os pacientes voltem a enxergar melhor.
“Assim como nas outras duas vezes que fizemos o mutirão de cataratas, a experiência e a qualidade foram os principais fatores para contratação da equipe que fará as cirurgias e possibilitará que nossos pacientes voltem a enxergar bem e assim melhorar sua qualidade de vida”, disse o Prefeito.
A triagem dos pacientes foi realizada na última quarta-feira (08), e o mutirão de cirurgias de cataratas será realizado neste sábado (12), nas dependências do Hospital São Marcos.
Ainda conforme as informações do Prefeito Amauri Benedetti, as cirurgias contarão com o que há de mais moderno no mercado, inclusive as lentes são importadas, a fim de oferecer melhor recuperação e resultado aos pacientes.

Todas as cirurgias serão realizadas gratuitamente e nenhum pacientes terá que pagar nada.
O fantasma do Impeachment
*Rodrigo Augusto Prando
No último dia 3, o Governo Dilma entrou em estado de alerta máximo. Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, resolveu dar continuidade a um dos vários processos de impeachment enviados àquela Casa. Neste pedido, em especial, Cunha afirmou que, neste caso, compreendeu existir indícios evidentes de descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. O momento reclama, antes de tudo, reflexões menos apaixonadas.
Escrevi, alhures, que o Governo Dilma era um “governo em compasso de espera”, pois aguardava julgamento das contas pelo TCU (que foram rejeitadas), espera a investigação do STE para uma possível cassação da chapa Dilma-Temer, aguarda os resultados da Lava-Jato que, quase semanalmente, foi derrubando importantes nomes do empresariado e do mundo político, e, por fim, estava em compasso de espera em relação aos vários pedidos de impeachment enviados à Câmara dos Deputados.
Eduardo Cunha, como bem sabemos, tem sua conduta sob suspeita de atos ilícitos, como, por exemplo, contas bancárias no exterior não declaradas e de ter mentido para os seus pares quando questionado sobre tais contas. Por isso, o Conselho de Ética julgaria Cunha por, pelo menos, quebra de decoro parlamentar.
Com isso, Cunha poderia perder não só a Presidência da Câmara, mas, também, seu mandato. O que se viu, então, foi, para ser suave, negociatas e chantagens de várias ordens, entre o Executivo e Cunha.
Contudo, ao que parece, havia, sim, fortes indícios que Dilma se articulou para salvar Cunha no Conselho de Ética, mas, doutro lado, veio indicações do presidente do PT, Rui Falcão, de que os deputados petistas partissem para o ataque contra Cunha. Falcão – comentam os cronistas da política – agiu em acordo com Lula. Ou seja: uma articulação política esquizofrênica que derrapou por todo o primeiro mandato e que se encontra paralisada no momento, não poderia, agora, dar certo.
O cenário, portanto, que era de muitas incertezas constitui-se, neste momento, em uma única certeza: o governo será paralisado e todos os esforços se voltarão para barrar o impeachment.
Noutra oportunidade, asseverei que o impeachment para se consolidar no afastamento da presidente Dilma deveria conjugar três principais atores: 1) os políticos - pois estes têm os votos para cassar o mandato presidencial; 2) a força popular das ruas indignadas e 3) o universo jurídico dando respaldo assentado em fatos concretos de desvios da Presidente.
Neste intricando jogo de forças, o TCU reprovou as contas da Presidente, mas estas devem, ainda, ser reprovadas pelo Legislativo e isso permitiria o fato jurídico concreto: desrespeito à Lei de Responsabilidade Fiscal (as famigeradas “pedaladas fiscais” do Governo).
As ruas, o clamor popular, parece ter perdido força. As gigantescas manifestações de rua foram encerradas e nada de concreto se viu depois delas. E, por fim, os políticos, os donos dos votos que podem interromper o mandato de Dilma. Aqui, está o maior elemento imponderável: podem, rapidamente, se articular para levar a cabo o mandato da Presidente ou, então, sem o clamor popular, optar por uma ação menos drástica, ao vislumbrar que seria melhor, inclusive para oposição, deixar o governo chegar em 2018 sem popularidade, credibilidade e exaurido por completo.
A saída de Dilma do poder pode, para os agentes econômicos, sinalizar uma vontade de dar rumo ao país. Mas, pode, sobretudo, dar ideia de um fantasioso golpe das elites e, com isso, fortalecer uma volta de Lula.
Quais os futuros cenários? Impossível prever. Quem se arriscar a prever o devir da atual República está fadado a se perder no emaranhado de fatos. De qualquer forma, o quadro em tela não é só ruim para o Governo Dilma, mas, pior ainda, para toda a sociedade brasileira. Baixo crescimento da economia, inflação e desemprego assombram bem mais que o fantasma que ronda o Planalto. Que os atores políticos ajam com discernimento, responsabilidade e senso republicano e democrático. O ano termina como começou: nada animador.
*Rodrigo Augusto Prando é professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, licenciado e bacharel em Ciências Sociais, mestre e doutor em Sociologia, pela Unesp, Araraquara.

**Assessoria de imprensa: Ricardo Viveiros & Associados – Oficina de Comunicação

O Senhor do Futuro

Paiva Netto


A Intuição Divina é, em cada um de nós, a própria Razão do Criador. Por isso, quando efetivamente a cultivamos, o Senhor do Futuro nos certifica, com antecedência, a respeito dos fatos vindouros, pequenos ou grandes. Se O levamos a sério ou não, é outro caso.
Destaco da mensagem do profeta Amós, em seu livro no Antigo Testamento da Bíblia Sagrada, 3:7, estas palavras que publiquei em As Profecias sem Mistério (1998): “Certamente, o Senhor Deus não fará coisa alguma sem primeiro revelar o Seu segredo aos Seus servos, os profetas”.
E essa mesma intuição nos mostra que significativos ideais não nasceram para poucos desafios. O Ecumenismo dos Corações é um planejamento inspirado no Gênio Celeste, Jesus, para uma vida em sociedade mais fraterna e justa neste mundo. Porém, como escreveu o historiador John Lukacs: “As ideias só importam quando os homens as encarnam”.
Conforto do Apocalipse - Por isso, o Cristo, o Mestre do Ecumenismo, adverte, com insistência, que Seus discípulos devem ser persistentes até o fim: “Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também Eu te livrarei da hora da tormenta que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a Terra” (Apocalipse, 3:10).
O último livro da Bíblia Sagrada jamais poderá ser entendido como uma loteria ou simples descrição de pavores. Tal coisa não se coaduna com sua missão seriíssima e elevada, pois em suas advertências a Alma se revigora, de modo a enfrentar e vencer os embates da existência.
O Apocalipse, que tanto temor gera, é mal compreendido, pois não deve provocar pânico — já o dissemos tantas vezes —, a não ser aos que atuam contra si próprios ou contra si mesmas. Estes são os que se associam ao crime, às perseguições, às torturas, aos malefícios sobre os seus semelhantes. O Livro das Profecias Finais apenas contém o relato das consequências de nossas boas ou más ações. Se há algo para temer, caso não nos apressemos a corrigi-los, são os resultados dos males que praticarmos.
O Evangelho-Apocalipse do Cristo, na verdade, é o fim do horror, porque desmascara o erro, afastando o medo. O ser humano receia o desconhecido. Quem teme persegue e, se possível, destrói. Por isso, a Divina Autoridade Espiritual de Jesus dá às revelações apocalípticas uma envergadura humano-espiritual cósmica que nenhum outro autor, por mais inspirado que seja, poderia outorgar a este texto, tão importante para a sobrevivência dos povos. Entretanto, aquele que buscar sensacionalismo nele estará abrindo a obra errada.

*José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.